A abundância

Temos sempre a ideia de que tudo pode nos faltar, que temos que poupar, que guardar e que é importante aproveitar todas as chances que a vida nos dá...

woman-standing-in-sea-raising-hands

É interessante perceber como a nossa sociedade é pautada na mentalidade da escassez.

Temos sempre a ideia de que tudo pode nos faltar, que temos que poupar, que guardar e que é importante aproveitar todas as chances que a vida nos dá, pois acreditamos que teremos períodos de “vacas magras” e as oportunidades supostamente “batem uma única vez em nossa porta”.

A mentalidade da escassez gera medo e ansiedade nas pessoas: medo das perdas, da instabilidade, da falta de crescimento. Dá aquela sensação de fracasso e de “fim da linha”.

Mas por que não focar o nosso pensamento na abundância?

A mentalidade da abundância, ao contrário, nos dá a certeza de que haverá sempre uma nova chance, um novo caminho.

Normalmente, os sintomas da mentalidade da escassez estão relacionados a levar tudo muito a sério e com apreensão.

Não. Eu não estou falando de responsabilidade. Ser responsável é bom e é necessário para a vida.

Mas viver em estado de tensão, como se o mundo fosse acabar no dia seguinte, não se permitindo falhar ou relaxar, pode ser um sintoma de que seu foco está na escassez e não na abundância.

Concentrar-se na abundância e não na falta é o primeiro passo para mudar e sair do estado de tensão e (pré)ocupação.

Mas como focar na abundância?

Primeiro: Aprendendo a apreciar as pequenas coisas do dia a dia.

Isso faz despertar em nós o gosto pela abundância: apreciar o seu caminho para o trabalho, a beleza de uma árvore na calçada, o canto dos pássaros durante o seu café da manhã.

Segundo: Organizando sua vida.

Muitas pessoas não conseguem enxergar abundância em suas vidas, pois estão vivendo em extrema desordem: a casa bagunçada, os armários abarrotados, finanças desencontradas, uma correria desenfreada… Enfim: um caos.

Terceiro: Parando de achar que “a grama do vizinho é mais verde”.

Viver dentro da sua realidade, do que serve, do que é bom para você e para a sua família e ser grato pelo que a vida lhe dá é essencial.
Querer impor para você uma meta ou um estilo de vida que não condiz com a sua realidade pode te gerar sentimentos de escassez.

Por fim… Fica a dica:

Muita gente se sente fracassada porque não ganhou ou não ganha tanto dinheiro na vida quanto gostaria.
Caso você seja uma dessas pessoas, se pergunte? Para quê quer dinheiro? O que você faria para o mundo se o tivesse? Em outras palavras, o que o sistema ganha se o seu pedido for atendido?

Abundância não é apenas recursos financeiros. A vida é abundante em diversos sentidos.
A verdadeira abundância está em ter o que precisamos, não pelo simples ter para acumular, mas para fazer o que é necessário para que o nosso divino se manifeste em nós.
Está diretamente ligada à possibilidade e à viabilidade de recursos (de quaisquer espécies) para o que é indispensável ao sistema.

 

 

*Photo via Visual hunt

Paula de Maragno é Numeróloga e estudiosa do autoconhecimento por pura paixão. Sempre trabalhou com pessoas e é vidrada em experiências humanas e trocas. Para ela, viver é busca de aprimoramento e desenvolvimento sempre. Dona da illuminatum (www.illuminatum.com.br), conta que muitas coisas só passaram a fazer sentido em sua vida depois que a Numerologia lhe ensinou como as diversas “Paulas”, com seus mais variados interesses e talentos, poderiam conviver na mais absoluta harmonia e equilíbrio.