A namorada do meu EX

A gente junto foi um fiasco, mas de repente separados somos tão mais felizes, que acho que a separação foi um favor a nós dois!

girl-1245713_1920

Hoje precisei falar com meu ex, que está internado, quando o telefone do quarto tocou, ouvi uma voz feminina: Era a OUTRA!

Aquela, antes tão temida por mim, agora falava comigo sobre a recuperação do meu ex, e eu ouvia tentando captar na voz dela, não mais se ela era linda ou gostosa, mas se ela era do bem!

Eu já ando desarmada, já superei tudo, mas a educação com que ela me atendeu impossibilitou qualquer recaída de ego da minha parte!

Do outro lado da linha havia uma mulher, tentando certamente ser a última da vida dele, cargo que eu larguei por incapacidade nossa, e de verdade, desejo que ela consiga ser!

Fomos amenas, eu não resisti e disse que eu era do bem, que ela não levasse a mal as brigas do divórcio, eu não era uma megera e que agradecia por ela cuidar do meu filho quando ele visita o pai.

Somos tão parecidas, mesmo sem te-la visto: somos mulheres, com filhos, ex-maridos, procurando a felicidade! Somos iguais nisso!

Seria injusto dizer que ele não presta e que ela vai sofrer, porque como eu sempre digo, não foi ele ou eu, foi o “NÓS” que falhou. Nossa combinação não era ideal, de repente com outra será, e que seja… Gostei dela pelo telefone!

Eu também achei que eu era ruim, e encontrei alguém com quem eu sou melhor, isso me fez crer na história da tampa da panela. É casualidade, não martelar a tampa, que vai fazer dar certo! Pura sorte!

Lembrei das roupas do meu filho voltando dobradinhas (o ex mandaria tudo socado), pensei nas mamadeiras e nos banhos, e naquele instante tudo que pude sentir foi gratidão, muita gratidão, por ele ter arrumado alguém, por ter cicatrizado qualquer coisa que eu deixei…

Quando ela chamou meu filho pelo nome, sabia que jamais poderia odiá-la, aquilo foi algodão doce derretido pra mim, e meu coração não mais doeu…

Espero que até agosto, aniversário do meu filho, as coisas já estejam estáveis, divórcio assinado, brigas cessadas, seria um prazer receber a madrasta do meu filho em casa, servir o bolo de 3 anos dele pra ela, deixar ele levar o pedaço alegre, talvez a chamando de “tia”…

A gente junto foi um fiasco, mas de repente separados somos tão mais felizes, que acho que a separação foi um favor a nós dois!

Separada, superada, sem parada! Apaixonada novamente Dois filhos terríveis e lindos Buscando autoestima e autoconfiança Professora e aprendiz, sempre!