A raiva que te alimenta

O diabo que te carregue! Capítulo 21

16009454716_9380e31342_b

Seu ex – o mais ativo baladeiro da cidade – toca a campainha para devolver as crianças. Ao abrir a porta com um sorriso suficiente – suficiente para não esganá-lo, conforme seu desejo –, você supõe que ele vai deixar os pequenos e dar o fora, sem chegar perto do capacho da entrada, como sempre. Mas, não. Dessa vez, seu ex, de mãos dadas com a sua filha, vai entrando, como se a casa ainda fosse dele.

Sem maiores cerimônias, ele se aboleta no sofá. Você olha a cena indignada, mas, para não começar uma briga, decide agir como se não houvesse nada de estranho. Você se senta na poltrona e liga a TV no programa do Raul Gil. Ele odeia o Raul Gil. Você também odeia o Raul Gil, mas tem a esperança que ao som de ô-lê-lê-ô-lá-lá-espere-um-poquinho-vamos-faturar seu ex se manque e vá embora. Mais uma vez, não. Ele parece decidido a te enervar.

O tempo passa, um calor infernal, o suor escorre na testa dele, escorre na sua testa. Você poderia ligar o ventilador de teto ou o circulador de ar ou abrir a porta da cozinha ou as três coisas juntas, mas isso seria refrescá-lo e você não quer que ele se sinta refrescado. O ar está pesado como no inferno e se ele quiser escapar dessa atmosfera que vá atrás da brisa que agita as saias das mulheres nas ruas. Vocês não trocam palavra e nenhum dos dois se mexe. Não faz o menor sentido a presença dele ali.

O que ele quer? Provar quão magnânimo ele tem sido te premiando com meia hora do seu tempo? Por que ele simplesmente não se levanta e vai embora? Deve estar perdendo muitos compromissos. Certamente uma das suas amiguinhas espera pelo seu telefonema, enquanto ele mofa num sofá que já acomodou um dia as babas dos seus cochilos.

Depois de meia hora, ele diz: “Bem, acho que eu vou indo.” E você pensa: “Já vai tarde!”

Quando ele sai, você corre para a esteira elétrica. Caminha cinquenta minutos na velocidade 4.9, nunca dantes alcançada. Depois, faz exercícios com pesos para os braços e os glúteos. Molhada de suor, você aproveita o embalo e arruma a cozinha, recolhe os brinquedos, varre a sala, dá banho nas crianças e as coloca para dormir. Antes de entrar você própria no banho, ainda aproveita para esfregar a soleira encardida, entre a cozinha e a sala.

No dia seguinte, você pula cedo da cama e leva as crianças ao shopping, à piscina de bolinhas, ao McDonald´s, ao cinema, ao SESC, à oficina de artes, a uma peça gratuita, ao circuito de obstáculos, à escalada em parede, ao aniversário de um amiguinho e, depois, de volta para casa, você ainda carrega um por um para a cama, já que ambos desmaiaram de sono e cansaço no banco de trás do carro.

Antes de dormir, você repete sua rotina de caminhar cinquenta minutos na esteira, dessa vez na velocidade 4.0, fazer exercícios para os braços e os glúteos e, antes de tomar banho, dar uma geral na casa.

A raiva que você sente do seu ex – e talvez de você mesma também – te alimenta, te sustenta, te impulsiona. Resta saber por quanto tempo.

 

 

 

Clique aqui para ler o capítulo 20

Clique aqui para ler o capítulo 19

Clique aqui para ler o capítulo 18

Clique aqui para ler o capítulo 17

Clique aqui para ler o capítulo 16

Clique aqui para ler o capítulo 15

Clique aqui para ler o capítulo 14

Clique aqui para ler o capítulo 13

Clique aqui para ler o capítulo 12

Clique aqui para ler o capítulo 11

Clique aqui para ler o capítulo 10

Clique aqui para ler o capítulo 9

Clique aqui para ler o capítulo 8 

Clique aqui para ler o capítulo 7

Clique aqui para ler o capítulo 6

Clique aqui para ler o capítulo 5

Clique aqui para ler o capítulo 4

Clique aqui para ler o capítulo 3

Clique aqui para ler o capítulo 2

Clique aqui para ler o capítulo 1

Clique aqui para ler a abertura

Siga Stella Florence também no twitter @Stella_Florence e no site  www.stellaflorence.net

Fanpage: facebook.com/escritora.stellaflorence/
Instagram: @escritora.stellaflorence

*Photo via Visualhunt.com

**Esse conteúdo foi originalmente publicado no livro: O Diabo que te Carregue, da autoria de Stella Florence e foi reproduzido aqui com a devida autorização e revisão da autora.

 

Stella Florence é escritora, autora dos sucessos “Os Indecentes”, "32", “Hoje acordei gorda”, entre outros. Stella é cronista veterana e parceira do Exnap! www.stellaflorence.net