E foi assim...

Eu perdi muito. Meu projeto de vida, meus planos. Meu primeiro amor, meu melhor amigo. Perdi tempo com meus filhos (que agora tenho que dividir como pai e com meu trabalho). Perdi um pouco da minha ingenuidade. Perdi doçura. Perdi a vida que eu conhecia, alguns amigos. Perdi a segurança. Em troca ganhei a mim mesma.

landscape-woman-walk

Um dia estava segura, no outro dia sozinha.
Lógico que, na realidade, houve um espaço de tempo em que eu estava meio segura e meio sozinha. Às vezes demora pra cair a ficha. Até aceitar que não tem mais volta. Ele demorou pra sair de casa, eu demorei de parar de ligar pra ele sempre que tinha um problema, ou quando estava carente.
Mas, mesmo com esse período de treino, eu não estava preparada para o que viria a seguir.
Saí da casa dos meus pais pra casar. Mudei de cidade, mudei de vida. Deixei pra pra trás família e amigos. Apostei tudo, todas as minhas fichas no meu casamento.
E foi assim…
Um dia eu estava segura. No outro, sozinha.
Com filhos.
E tudo mudou.
Em termos práticos, muito pouco mudou, é verdade. Meu ex viajava muito e estar fisicamente sozinha era normal. Eu trocava lâmpadas, eu pagava as contas, eu levava o carro na revisão. A rotina dos filhos era por minha conta.
Mas todo o resto mudou. Muitas coisas ficaram mais difíceis. Muitas. Mas outras tantas ficaram tão mais simples. Nem eu mesma sabia o quanto as críticas e o controle que ele exercia sobre mim me afetavam. De repente eu me vi livre. Sozinha, mas livre. Eu agora podia usar calça jeans com camiseta branca todo dia sem ouvir que eu estava com “roupa de supermercado”. Eu podia comer o que eu quisesse sem medo de engordar. Mas o efeito foi outro.
A academia veio como terapia e os quilos ganhos na ultima gravidez foram embora devido à minha total falta de apetite. Sofrer emagrece.
Passei a gostar mais de me arrumar e cuidar de mim, ainda que fisicamente, passou a ser necessário.
Eu perdi muito. Meu projeto de vida, meus planos. Meu primeiro amor, meu melhor amigo. Perdi tempo com meus filhos (que agora tenho que dividir como pai e com meu trabalho). Perdi um pouco da minha ingenuidade. Perdi doçura. Perdi a vida que eu conhecia, alguns amigos. Perdi a segurança.
Em troca ganhei a mim mesma. Hoje eu sei quem eu sou. Ganhei amigos queridos que voltaram a fazer parte da minha vida. Ganhei novos amigos. Ganhei novos gostos e novos lugares favoritos. Ganhei a música eletrônica, os shows de rock, os Pubs e a tequila. Ganhei o sexo desenferrujado. Ganhei histórias deliciosas, vários pés na bunda e a sensacional capacidade de rir de tudo isso. Ganhei uma nova chance de me apaixonar e acreditar no amor.
Aprendi que sozinha eu sou mais forte e que adoro minha companhia.
Ganhei força e coragem.
Aprendi a ficar nua.
Aprendi a aproveitar ainda mais o tempo com meus filhos e a dar valor a cada minuto com eles.
Aprendi a confiar de novo e a fazer suflê de espinafre só pra agradar.
Hoje eu coloco na balança e vejo como tudo valeu a pena.
Um dia eu estava triste. No outro feliz.
E foi assim….

 

*Photo via VisualHunt

** Clique no perfil da autora para visualizar mais textos. Boa leitura.

Clara é escritora, divorciada, mãe, apaixonada, feliz. O seu maior prazer é deixar as palavras brincarem na sua cabeça e assumirem o controle. Recomeça todos os dias, se equilibrando em mágoas e amores.