E se tudo fosse diferente?...

Mas aqui estamos nós distante e inebriados de sentimentos confusos.

hitch-hiker-wearing-hood-on-road-in-forest

Não sei o que responder… Suas últimas mensagens deixaram um gosto amargo na minha boca que parece impedir minha voz de sair. Tenho tantas mágoas embargadas na garganta… Meu peito engasga em dúvidas.
Saber que você sente saudades não me faz bem como você pensa. Preferia que você sentisse nada pra que eu também pudesse sentir nada. Sem culpa.
Mas aqui estamos nós distante e inebriados de sentimentos confusos.
Foi incrível.
Não era pra ser. Repito essas palavras pra mim mesma há tanto tempo… Como já repeti outras tantas vezes pra outros tantos quase amores.
Com você foi diferente. Você simplesmente foi. Se foi. Nada aconteceu que te separasse de mim. Que te afastasse dos meus braços, que me tirasse do seu abraço… A não ser sua vontade de ir embora.
Eu nunca te mandei ir. Mesmo que as minhas cicatrizes implorassem que eu te expulsasse do meu peito. Mesmo que as minhas dores atormentassem minha cabeça na tentativa de me impedir de fazer todas as besteiras de novo… Todas aquelas que a gente faz por amor.
Eu faria todas por você. Cometeria todos os erros novamente. Abriria todas as minhas portas sem me preocupar.
Até hoje agradeço por você ter sido tão covarde e não ter aceitado tudo que eu podia te dar. Se você demorasse um pouco mais pra ir embora teria deixado um vazio quase insuportável. Mas você se foi e deixou apenas uma saudade tranquila.
Agora você volta com sua saudade incômoda, me enchendo de dúvidas e medos. Trazendo milhares de ansiosas borboletas.
Você não entende que você é o meu “e se”…
E se as coisas fossem diferentes?
E se tivéssemos tentado mais um pouco?
E se você não tivesse ido embora?
E se eu não tivesse te permitido ir.
Prefiro não ter respostas.

 

Siga Clara Stark também no facebook.com/sempreclara/

 

*Photo via Visual Hunt

Clara é escritora, divorciada, mãe, apaixonada, feliz. O seu maior prazer é deixar as palavras brincarem na sua cabeça e assumirem o controle. Recomeça todos os dias, se equilibrando em mágoas e amores.