Homens choram?

Naturalmente em uma criação de um homem “tipo machão” a ideia de chorar é algo totalmente inaceitável.

giphy (7)

Nada se compara à dor de bater o dedinho naquela quina do sofá, ou àquele choque que dá ao bater o cotovelo, mas, sempre me perguntei: Será que é só por esses motivos que eu, enquanto
homem, posso chorar? Acompanhe comigo como essa reflexão me acompanha desde a primeira infância…

Naturalmente em uma criação de um homem “tipo machão” a ideia de chorar é algo totalmente inaceitável. Uma das frases que esse “Homenzinho” mais escuta na sua primeira
infância é: “Só não chegue em casa chorando!”… Talvez seja uma forma dos pais de ensinar esse futuro gladiador a ganhar as batalhas que entra, não admitindo sua fraqueza em casa…
mesmo que ela tivesse existido em algum momento e de alguma maneira afastando aquela fraqueza da realidade do dia a dia.

Na verdade acho que tanto homens quando mulheres que nasceram nessas décadas foram bombardeados pelas ideias de que “Isso é coisa de menino e Aquilo é coisa de menina!”
de uma forma que essas atitudes talvez determinassem as escolhas sexuais de cada um…

Aos 9 anos eu tive minha primeira “dor interna” que forçou meus olhos a despejarem todo os seus sentimentos em gotas que se lançaram ao chão com o falecimento do meu Pai.
Naquele momento eu não era homem, não era criança, não era adulto… era apenas Dor, era apenas alguém que perdeu alguém muito especial… e me perguntei: Homens Choram?
E me prometi não mais chorar para não precisar mais enfrentar essa dor… nem demonstrar para os outros o quanto estava machucado e fragilizado!

Talvez nessa segunda fase da vida, com os hormônios à flor da pele, com as ideias de dominar o mundo, com as expectativas e decepções nos relacionamentos interpessoais e nas questões internas… diversas vezes o olho chega a ficar encharcado, a voz embarga, uma vontade de transbordar todos os sentimentos que estão presos toma todas as células do corpo… mas, talvez ainda exista a crença de “para ser homem” é necessário demonstrar força, poder, ser “O Macho Alfa”… e o macho alfa não chora, pois chorar é demonstração de incerteza, fragilidade, feminilidade…

Essa ideia me seguiu até a adolescência quando comecei a me questionar se, realmente, um punhado de “H2O meio salgada” saindo de mim teria tamanho poder de transformar a minha essência… e, principalmente, se os motivos pelos quais aquelas lágrimas estavam rolando importavam nessa reflexão.

E a vida me deu mais uma oportunidade de transbordar em emoção quando minha vó veio a falecer na nossa casa meses antes de eu completar meus 18 anos… mais uma vez eu me fechei e me prometi que não iria mais chorar.

Mas a vida não é uma reta que liga apenas dois pontos distantes, na realidade acredito que a vida é uma grande montanha russa com diversos Loops! Felizmente tive o prazer de
conhecer pessoas maravilhosas, outros 5 homens na verdade, que se escolheram como irmãos e que, hoje, já tem mais de 14 anos de amizade. Esse grupo sempre se propôs evoluir juntos
em todos os aspectos. É como se existisse ali um “local seguro”, onde poderíamos ser nós mesmos sem medo de que uma simples externalidade (gotas rolando pelos nossos rostos)
pudessem definir a forma como o outro nos enxergava. E isso nos permitiu enfrentar talvez os maiores embates de nossas vidas. Nossas grandes desconstruções, reflexões, evoluções e
soluços, se deram nesse ambiente seguro, diante de pessoas que nos conheciam o suficiente para não mudar a sua percepção de quem éramos apenas por sermos homens permitindo
demonstrar os nossos sentimentos mais íntimos, homens se permitindo ter intimidade. Tem uma grande amiga minha, a psicóloga Miriam Lopes que adapta uma célebre frase e diz que
“Não há crescimento longe da vulnerabilidade”. E a vida me permitiu, mais uma vez, desaguar e comprovar que SIM, Homens Choram!

Aos meus 27 anos, depois de 8 anos já de relacionamento, me vi no altar olhando a mulher da minha vida entrando na igreja de véu e grinalda. Pude também ver meus outros 5 irmãos, meus padrinhos, meus parceiros, assim como eu, homens CHORANDO copiosamente, mas dessa vez transbordando alegria, felicidade, esperança e satisfação pela realização desse sonho que estávamos vivendo. Homens choram… choram pela dor física,
choram pelas dúvidas e frustrações e choram de alegria! Essa é a minha experiência…

Hoje, enquanto Coach de Relacionamentos, sempre que estou atendendo, seja um homem ou seja uma mulher, compartilho com esse ser humano único que está em minha
frente uma metáfora que se tornou muito poderosa em minha vida: “Pense que você pode ser como uma represa, e seus olhos podem funcionar como as turbinas dessa máquina enorme…e
as gotas que escorrem pelo seu rosto são como aquele veio de água que movimenta a turbina e gera energia… Energia para que você possa se transformar e evoluir se tornando a sua melhor
versão!”

Então, se me perguntarem hoje se “Homens Choram?”… eu respondo com um grande sorriso no rosto e um prazer enorme de quem pode trazer com toda a sua própria experiência de vida.. “De onde você acha que eles tiram energia para serem melhores à cada dia?”

Sandro Felipe. Engenheiro Mecânico, por formação, sempre trabalhou na industria e percebeu que tem muito mais paixão por trabalhar com a máquina mais complexa e admirável do mundo, o Ser Humano. Coach de Relacionamentos, Pratictioner em PNL e CEO da empresa de Treinamentos e Desenvolvimento Humano - SONHAR, acredita que investir na nossa comunicação é um grande passo na construção de relacionamentos plenos e de uma vida mais feliz! Instagram: @CoachSandroFelipe