Loucura de estimação

Loucura de Estimação é um homem por quem você arrasta um bonde, dois caminhões e três transatlânticos sem o menor esforço. Ele é seu amigo, mas não exatamente isso.

estima
Photo by Almos Bechtold on Unsplash

O celular toca, você sorri: é ele, de novo. Ele quem? Seu namorado? Não: é um lânguido vampiro que você mantém bem alimentado, é a sua Loucura de Estimação.

Loucura de Estimação é um homem por quem você arrasta um bonde, dois caminhões e três transatlânticos sem o menor esforço. Ele é seu amigo, mas não exatamente isso. Existe uma atmosfera lúbrica entre vocês que nunca se realiza, algo tão denso e ao mesmo tempo fugidio quanto o ar da Amazônia. A questão que não sai da sua cabeça é: “se ele não gosta de mim, por que não para de falar comigo?”

Você já tentou de todas as formas seduzir a Loucura de Estimação, mas ele é uma enguia elétrica: escorrega, dá choques e sempre escapa. Todo o poder que a Loucura de Estimação tem reside em se negar. E quanto mais ele se nega a você, mais irresistível se torna. Milhares de vezes você diz “nunca mais” e milhares de vezes se contradiz para realizar seus pequenos caprichos. Loucuras de Estimação são criaturas folgadas.

Certa vez, depois de mirabolantes peripécias suas, ele te deu um beijo na boca. Mas foi tão chocho, tão sem língua, tão sem ímpeto que acabou provocando o efeito inverso e aumentou seu desejo por ele. A verdade, minha cara, é que ele até poderia te comer, e até te comeria com uma certa regularidade, se você não fosse tão a fim dele.

Vamos direto ao ponto? A Loucura de Estimação não vai ficar com você. Nunca. Nem mesmo seu amigo pra valer ele será porque isso o desmistificaria e ele não é bobo para se mostrar mortal e sem graça como o resto do mundo. Ele te liga porque você é inteligente e a conversa é boa e você dá atenção a ele e está sempre disponível. Você serve para passar o tempo enquanto ele vai de um lugar ao outro. Você é o i-pod dele, o Spotify dele, nada mais.

Se você acredita que a Loucura de Estimação é o homem da sua vida, toma um ayahuasca e bota isso para fora. Você não pode amar um espectro, uma idealização, um totem. Você não é nada além de uma boa massagem no ego dele e ele não é nada além de um bom instrumento de tortura.

Quer esquecê-lo ou neutralizar sua influência? Passe um bom tempo cuidando apenas de si mesma ou saia com um homem que te queira. Cedo ou tarde você conseguirá se ver livre do jugo da Loucura de Estimação. Enquanto isso não acontece, você às vezes se diverte, às vezes se aborrece, mas sempre se distrai. E se distrai com o que há de mais belo na troca entre as pessoas e o que menos a Loucura de Estimação te oferece: realidade.

 

Stella Florence é escritora, autora dos sucessos "Loucura de Estimação", “Os Indecentes”, "Eu me possuo" entre outros livros que tratam do universo feminino. Stella é cronista veterana e parceira do Exnap! www.stellaflorence.net