Nem sempre o começo do recomeço é fácil

Quando nos separamos de alguém, a primeira sensação é de alívio e até ousamos dizer: “Agora minha nova vida começou”. Lamento informar, mas ainda vai doer mais um pouco, só mais um pouquinho...

WhatsApp Image 2019-06-23 at 19.46.45
Photo by Matt Lamers on Unsplash

Quando nos separamos de alguém, a primeira sensação é de alívio e até ousamos dizer: “Agora minha nova vida começou”. Lamento informar, mas ainda vai doer mais um pouco, só mais um pouquinho…

E antes que você decida abandonar essa leitura, tentando fugir desta “real life”, eu não estou aqui querendo desanimá-la, muito pelo contrário, apenas minha intenção positiva é te trazer para a vida real, aquela que acontece por trás do Facebook, sabe? Pois quem realmente quer ajudar, que é o meu caso, tem que jogar o jogo da realidade mesmo que doa, afinal a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional. E aqui o jogo é: lidar com a dor da forma mais criativa e inteligente possível!

Estava comentando que, muitas vezes, achamos que a fase mais dolorida é a da separação, o momento sair de casa ou do outro sair e a casa ficar vazia. Ou até mesmo uma mudança de cidade para não correr o risco de trombar com o passado, arrumar um emprego para manter a base de sobrevivência pós-separação, retomar um projeto que parou por causa deste momento que acaba nos abalando tanto emocionalmente, quanto financeiramente.

Mas o recomeço que dá aquela sensação de que o pior já passou, por vezes nos reserva a fase mais dolorida. Porém, eu posso afirmar com toda propriedade e por experiência própria que é a fase mais incrível e enriquecedora da sua vida, pois é neste momento que os aprendizados vão te levar para realmente aquilo que você estava buscando no momento que você teve que ter a coragem de dizer “não” para o outro e “sim” para você.

Então, prepare-se pois, ainda você vai passar alguns bocados… E não tenha medo, encare e vá, pois tudo passa: as alegrias passam, mas os percalços da vida também. E são esses “bocados” que vão te fazer a mulher que você nasceu para ser. Pois quando você tem clareza do que você quer para sua vida, você troca a insegurança e o medo por coragem e determinação.

O recomeço é sim, possível, porém gradativo. Não se muda um caminho sem perseverança. Não se chega ao amanhã se não vivemos o hoje. Recomeçar é mudar os rumos da vida, enfrentando as adversidades com as ferramentas internas que cada um de nós possui.

Recomeçar é saber que passaremos por novas tormentas, nos sentiremos pequeninos e carentes e também teremos receios, mas recomeçar é se abastecer de forças, e essas forças estão dentro de você, você apenas precisa aprender a acessá-las.

Recomeçar significa, também, abrir a janela íntima para que o sol entre, ilumine, aqueça e nos mostre quanto potencial trazemos conosco. Recomeçar é voltar a sonhar, mas principalmente buscar os sonhos. É encarar provações como possíveis de serem superadas. E buscar também, compreender a lição que cada desafio sempre nos traz.

Recomeçar é amadurecer, é refletir, escolher o caminho do bem, do seu bem. É acreditar que podemos voltar a andar com nossas próprias pernas e reencontrar a paz interior. Fazer com que a serenidade volte a pulsar em nosso íntimo. É batalhar pelas conquistas, descobrir novos caminhos, usar os talentos que possuímos, descobrir a chama da esperança que há em dentro de nós. É saber que o fim não existe, e sim o recomeço!

Então aguente firme, extraia os aprendizados dos desafios. São eles (sim, são eles!) que vão fazer o seu COMEÇO do RECOMEÇO brilhar.

Andressa Benitz é mãe, coach e treinadora de mães e filhos. Idealizadora do Programa “Mães no Controle” de Suas Emoções, Andressa ajuda mães vencerem os desafios em lidar com os filhos e a sobrecarga da vida moderna, desenvolvendo Mães Capazes de Educar Seus Filhos de uma forma amorosa, conectada e respeitosa em cada fase da vida deles.