O que exatamente é um ex?

“O diabo que te carregue!” - Capítulo 48 (o último)

4260977895_aa236620ea_o
Photo credit: bark via Visual hunt / CC BY

Virose. As portas do inferno foram escancaradas dentro da sua casa: seus filhos estão, há dias, sofrendo as consequências desse tal rotavírus. Febre, cólicas intestinais, diarreia e, sobretudo, vômito, muito vômito.

Você já perdeu as contas de quantas vezes lotou a máquina de lavar com toalhas e panos sujos.

Claro que seu ex está com você, não seria possível nem justo segurar essa barra sozinha, mesmo porque sua menina passou dois dias internada no hospital infantil com desidratação, enquanto o menino ardia de febre em casa. Mas agora ambos estão bem perto, dormindo, e o silêncio que governa seus quartos é puro alívio.

O cuco canta. Sim, você tem um cuco na sala, herança da sua tia-avó Elvira. São quatro e meia da manhã. Você e seu ex terminam de comer um Miojo.

A luz fraca da sala, o estômago forrado e o sono das crianças te convidam a, finalmente, relaxar um pouco. Você empurra seu prato, tira a caixinha de fio dental de dentro da cesta de pão (onde ela sempre fica) e senta no sofá.

Seu ex a segue, mas, ao sentar-se, algo o espeta. Ele tateia em busca do objeto e o encontra: uma seringa azul, sem agulha, vazia, porém suja de uma substância pastosa transparente.

– O que é esse troço?

Depois do rebuliço dos últimos dias, você precisa de um segundo ou dois para se lembrar.

– Ah, é minha seringa para clareamento dos dentes. Pode jogar fora, está vazia.

Ele levanta as sobrancelhas, surpreso.

– Você está clareando os dentes?

Houve um tempo em que, se o carro entrasse na reserva, ele saberia; se você queimasse a língua com um café muito quente, ele saberia; se você tivesse uma dor de cabeça no fim da tarde, ele saberia. Agora, não.

Vocês não fazem mais parte da rotina um do outro. Você não sabe que ele tem controlado o colesterol da mesma forma que ele não sabe que você está clareando os dentes.

Estranho e, ao mesmo tempo, natural. Seu ex vai ficando cada vez mais distante da sua vida, mais fora do seu cotidiano, dos seus pensamentos, mas, ao mesmo tempo, é íntimo o bastante para te preparar um Miojo às quatro da manhã.

Enquanto você retira da embalagem um longo pedaço de fio dental, seu ex se levanta, vai até a cozinha, joga a seringa vazia no lixo, e volta. Em outros tempos, ele a deixaria ali mesmo, no braço do sofá. É, as pessoas mudam quando tem de se virar sozinhas.

– Quer? – você diz oferecendo a caixinha da Johnson & Johnson.

– Quero.

Um par de gatos transa em algum telhado distante. Você enrola o fio dental entre seus dedos e se prepara para usá-lo. Antes, porém, comenta:

– Credo, esses gatos parecem crianças gemendo.

– É, também acho – seu ex diz puxando da caixa uma boa quantidade de fio.

Um ex, com quem você partilhou sonhos e contas a pagar, não se encaixa em nenhuma categoria de amigo, nem de parente, muito menos de conhecido. O ex tem sua própria categoria: ele é mais que um amigo, porém, não mais amante; mais que íntimo, porém, não mais confidente; mais que pai dos seus filhos, porém, não mais parceiro do dia-a-dia.

Então, o que exatamente é um ex?

Os gatos continuam com seus miados guturais. Na sala, há um cheiro estranhamente harmonioso de remédios e macarrão instantâneo. Vocês estão, os dois, às dez para as cinco da manhã, passando fio dental.

Enquanto fazem a limpeza meticulosa sem o menor constrangimento, com as bocas bem escancaradas, vocês esboçam um sorriso cúmplice um para o outro. De uma maneira engraçada, esgarçada e sincera. Ele para você. Você para ele. Lá fora, começa a amanhecer.

FIM

Leia os capítulos anteriores do livro “O Diabo que te Carregue”

Clique aqui para ler o capítulo 47

Clique aqui para ler o capítulo 46

Clique aqui para ler o capítulo 45

Clique aqui para ler o capítulo 44

Clique aqui para ler o capítulo 43

Clique aqui para ler o capítulo 42

Clique aqui para ler o capítulo 41

Clique aqui para ler o capítulo 40

Clique aqui para ler o capítulo 39

Clique aqui para ler o capítulo 38

Clique aqui para ler o capítulo 37

Clique aqui para ler o capítulo 36

Clique aqui para ler o capítulo 35

Clique aqui para ler o capítulo 34

Clique aqui para ler o capítulo 33

Clique aqui para ler o capítulo 32

Clique aqui para ler o capítulo 31

Clique aqui para ler o capítulo 30

Clique aqui para ler o capítulo 29

Clique aqui para ler o capítulo 28

Clique aqui para ler o capítulo 27

Clique aqui para ler o capítulo 26

Clique aqui para ler o capítulo 25

Clique aqui para ler o capítulo 24

Clique aqui para ler o capítulo 23

Clique aqui para ler o capítulo 22

Clique aqui para ler o capítulo 21

Clique aqui para ler o capítulo 20

Clique aqui para ler o capítulo 19

Clique aqui para ler o capítulo 18

Clique aqui para ler o capítulo 17

Clique aqui para ler o capítulo 16

Clique aqui para ler o capítulo 15

Clique aqui para ler o capítulo 14

Clique aqui para ler o capítulo 13

Clique aqui para ler o capítulo 12

Clique aqui para ler o capítulo 11

Clique aqui para ler o capítulo 10

Clique aqui para ler o capítulo 9

Clique aqui para ler o capítulo 8 

Clique aqui para ler o capítulo 7

Clique aqui para ler o capítulo 6

Clique aqui para ler o capítulo 5

Clique aqui para ler o capítulo 4

Clique aqui para ler o capítulo 3

Clique aqui para ler o capítulo 2

Clique aqui para ler o capítulo 1

Clique aqui para ler a abertura

Siga Stella Florence também no

Twitter @Stella_Florence e no blog www.stellaflorence.net

Fanpage: facebook.com/escritora.stellaflorence/
Instagram: @escritora.stellaflorence

YouTube: https://www.youtube.com/user/stellaflorencewriter

**Esse conteúdo foi originalmente publicado no livro: O Diabo que te Carregue, da autoria de Stella Florence e foi reproduzido aqui com a devida autorização e revisão da autora.

 

Stella Florence é escritora, autora dos sucessos "Loucura de Estimação", “Os Indecentes”, "Eu me possuo" entre outros livros que tratam do universo feminino. Stella é cronista veterana e parceira do Exnap! www.stellaflorence.net