O terrível aniversário das crianças

O Diabo que te Carregue capítulo 39

clowns-1810364_1920

Por coincidência, seus dois filhos fazem aniversário no mesmo mês, dessa forma, o bufê infantil abriga sempre uma festa dupla – e, o que é melhor: um gasto único e uma só noite de aporrinhação.

Sim, não vamos dourar a pílula. Tem coisa mais chata do que aniversário de criança? Existe tempo mais perdido do que esse que passamos comendo bolinhas de queijo e chamando pequenos monstros – são isso o que eles são – de gracinhas?

Além de você detestar aniversário de criança – sobretudo o das suas crianças, do qual você não pode escapar –, este ano a situação é ainda mais desconfortável. Se você pudesse, atrasaria o calendário em seis meses, no mínimo, mas é impossível. Não há nada a fazer senão vestir a armadura e enfrentar o combate.

Essa será a primeira festinha depois da separação e você está apreensiva: algumas saias-justas podem pintar.

Você terá de rever todos os parentes dele, inclusive aqueles que te xingaram, que te apunhalaram pelas costas, que te surpreenderam com um ódio muito bem disfarçado anos a fio.

Você terá de encarar os olhos de censura das cunhadas e cunhados, tios e tias, primos e primas cuja relação com você não se manteve, até para que a separação se efetivasse com o mínimo de fofocas e trança-tranças.

Por fim, você terá de encarar a namorada do seu ex-marido, ao vivo e a cores, agarrada no cangote que um dia já foi seu. Dureza.

Quem sabe se você se disfarçar de Emília ninguém vai te reconhecer? Será melhor encarnar a Cuca? Não, melhor mesmo é alugar a fantasia do Peppa Pig: quando os convidados quiserem saber onde está a mãe das crianças, você acena de dentro daquela imensa cabeça cor de rosa (o buraco escuro do sorriso dela protegerá suas caretas de nojo).

O.k., brincadeiras desesperadas à parte, você tem um plano – uma ocasião como essa não te pegaria desprevenida. O plano envolve sua prima Cátia e seus três filhos – na verdade é o mais novo deles, um bebê de seis meses, quem vai te salvar a pátria. Você ligou para sua prima e se ofereceu para levar os três ao aniversário, se ofereceu especialmente para tomar conta o tempo todo do bebê Tiago.

Cátia, que confia bastante em você, quase chorou de alegria ante a possibilidade de poder passar algumas horas livres – e liberou as três crianças. Maravilha! Um bebê de seis meses vai te tomar todo o tempo e te salvar das situações mais constrangedoras. Quando a coisa apertar, você se safa com um simples: “Preciso trocar a fralda do Tiaguinho.”

É ou não é uma ideia de gênio? Se você tiver uma festa inevitável – e desagradável – pela frente, arranje um bebê! Ou alugue um, sei lá. Bebês são justificativas para tudo, inclusive ficar a festa inteira no berçário ninando o pequeno ditador – que é exatamente o que você pretende fazer.

O telefone toca. Seu ex liga justamente para tratar dos detalhes da festa. Bufê escolhido, certo. Despesas divididas, certo. Data de pagamento, certo. Então seu ex vem com uma proposta surpreendente:

– Acho que a gente pode fazer o aniversário só para as crianças. Não há necessidade dos adultos irem, os monitores dão conta deles. A gente pode alugar um microônibus para pegar e levar as crianças, elas moram todas por aí mesmo. E isso fica mais barato do que pagar a consumação de todos os adultos que iriam acompanhar as crianças. Assim a gente também libera a família, sabe? Faz a festa só para a molecada mesmo. O que você acha?

– Eu acho ótimo! – Você diz. E imediatamente pensa: “E agora, o que é que eu faço com o bebê?

 

 

 

Leia os capítulos anteriores do livro “O Diabo que te Carregue”

 

Clique aqui para ler o capítulo 38

Clique aqui para ler o capítulo 37

Clique aqui para ler o capítulo 36

Clique aqui para ler o capítulo 35

Clique aqui para ler o capítulo 34

Clique aqui para ler o capítulo 33

Clique aqui para ler o capítulo 32

Clique aqui para ler o capítulo 31

Clique aqui para ler o capítulo 30

Clique aqui para ler o capítulo 29

Clique aqui para ler o capítulo 28

Clique aqui para ler o capítulo 27

Clique aqui para ler o capítulo 26

Clique aqui para ler o capítulo 25

Clique aqui para ler o capítulo 24

Clique aqui para ler o capítulo 23

Clique aqui para ler o capítulo 22

Clique aqui para ler o capítulo 21

Clique aqui para ler o capítulo 20

Clique aqui para ler o capítulo 19

Clique aqui para ler o capítulo 18

Clique aqui para ler o capítulo 17

Clique aqui para ler o capítulo 16

Clique aqui para ler o capítulo 15

Clique aqui para ler o capítulo 14

Clique aqui para ler o capítulo 13

Clique aqui para ler o capítulo 12

Clique aqui para ler o capítulo 11

Clique aqui para ler o capítulo 10

Clique aqui para ler o capítulo 9

Clique aqui para ler o capítulo 8 

Clique aqui para ler o capítulo 7

Clique aqui para ler o capítulo 6

Clique aqui para ler o capítulo 5

Clique aqui para ler o capítulo 4

Clique aqui para ler o capítulo 3

Clique aqui para ler o capítulo 2

Clique aqui para ler o capítulo 1

Clique aqui para ler a abertura

 

Siga Stella Florence também no

Twitter @Stella_Florence e no blog  www.stellaflorence.net

Fanpage: facebook.com/escritora.stellaflorence/
Instagram: @escritora.stellaflorence

YouTube: https://www.youtube.com/user/stellaflorencewriter

**Esse conteúdo foi originalmente publicado no livro: O Diabo que te Carregue, da autoria de Stella Florence e foi reproduzido aqui com a devida autorização e revisão da autora.

 

 

Stella Florence é escritora, autora dos sucessos “Os Indecentes”, "32", “Hoje acordei gorda”, entre outros. Stella é cronista veterana e parceira do Exnap! www.stellaflorence.net