Perdoe-se

Os sorrisos vão voltar, num dia qualquer, você vai estar fazendo o café e rindo de qualquer bobagem e vai se assustar com o som da sua gargalhada que há tempos não ouvia... E nesse dia você vai entender que renasceu, que está pronta de novo.

kelly-sikkema-530092-unsplash
Photo by Kelly Sikkema on Unsplash

Eu sei bem, você se culpa porque escolheu errado, talvez acredite que começou a relação cedo demais ou que não esteve atenta aos sinais de perigo… Você lamenta profundamente por não ter tido coragem ou iniciativa para resolver tudo isso logo após o primeiro grito, a primeira ofensa, a primeira vez que suspeitou de infidelidade.

Eu sei bem, você faz uma retrospectiva e lembra de tudo que ignorou, os sinais, a linguagem corporal, o controle disfarçado de cavalheirismo, o machismo mascarado de romantismo de vanguarda…

Eu sei bem, você se tortura e por muitas vezes acha que mereceu tudo que aconteceu… Talvez você se culpe por ter suportado muito ou, ainda, por não ter suportado e encontrado algum alento em outros braços, por ter pulado fora antes mesmo da água bater na canela ou simplesmente se culpe por ainda estar suportando…

Eu sei bem, quando você descreve seu relacionamento você pensa automaticamente que a pessoa que te ouve te julga parte do erro, afinal, se tudo deu errado pra você, a falha pode ser exclusivamente sua, você quase pode ler esse pensamento vindo de algumas pessoas e você se atormenta com essa possibilidade e até acredita…

Eu sei bem, você quer encontrar a resposta, entender porque você não mereceu ser cuidada, bem tratada, respeitada, digna de um amor tranquilo. Essas dúvidas te consomem, nao porque você deseja restaurar, você não quer, já foi, acabou, não há amor, mas você queria compreender, porque o medo de passar por tudo isso de novo te apavora.

Olha, não é culpa sua… Ou pelo menos, não somente sua… São diversos fatores. Não pense que você devia ter tido mais paciência, ou chorado menos, gritado mais… Nada disso teria adiantado, acredite!

Dê novo significado ao seu sofrimento, dê uma finalidade justa e útil a tudo que você penou… Você não é mais a mesma, nunca mais será! Nasceu em você um lado prático e pragmático, é o que vem depois da depressão… A depressão é uma nova gestação de nós mesmos, um período útil de ressignificação. Não desperdice toda a dor da tristeza sendo a mesma que você era, utilize esse período de introspecção para se tornar uma nova versão de si mesma.

Os sorrisos vão voltar, num dia qualquer, você vai estar fazendo o café e rindo de qualquer bobagem e vai se assustar com o som da sua gargalhada que há tempos não ouvia… E nesse dia você vai entender que renasceu, que está pronta de novo.

Quanto tempo isso leva? Depende!

Eu estava pronta pra vida em poucos meses, uma amiga levou dois anos, outra ainda está gestando a si mesma, disse que só sai quando estiver pronta… E é assim! Cada um com seu tempo. Apenas não passe por tudo isso em vão!

Se as coisas estiveram difíceis, entenda não há como voltar ao passado e modificar isso, mas daí em diante, a responsabilidade é sua. Se você é aos 40 exatamente a mesma pessoa que era aos 30, você perdeu 10 anos da sua vida. E isso também explica porque alguns relacionamentos felizes no início não são suficientes depois de alguns anos. O cara que você escolheu aos 25 era seu par ideal aos 25, aos 50, você já não é a mesma, ele também pode não ser o que você precisa aos 50… Essa perspectiva também deve ser considerada, pois existe o que somos, o que achamos que somos, o que o outro pensa a nosso respeito e o que ele faz de nós quando se convive por algum tempo e o que somos quando combinados. É uma equação louca, poderosa e nem sempre o resultado é um número inteiro… O produto pode ser uma fração de você mesma, aí fica impossível fechar a conta.

Pense que é como comer pudim junto com feijoada, ali, no mesmo prato… Pudim é maravilhoso… Feijoada é fantástica… Mas não combinam de jeito nenhum… O pudim vai dar certo só com caramelo e feijoada com o bacon… Foi uma questão de combinação catastrófica, e fim! Bora encontrar um caramelo na próxima!

E se você está rindo dessa analogia besta, é porque entendeu perfeitamente o conceito!

Eu sei bem, você vai superar e vai se recuperar! Tao completamente, que um dia vai ouvir uma história parecida com a sua e vai se reconhecer em outra mulher, mas não a mesma de hoje, alguém que você já foi, e vai segurar as mãos dela e dizer: Eu sei bem…

Separada, superada, sem parada! Apaixonada novamente Dois filhos terríveis e lindos Buscando autoestima e autoconfiança Professora e aprendiz, sempre!