PREOCUPE-SE COM SEU PESO, POIS ELE É MUITO IMPORTANTE.

Calma, você não entrou na seção errada. Esse não é um texto sobre dietas e exercícios, pelo menos não para o seu corpo. O objetivo desse espaço é falar de dinheiro

17123254699_c2f412c9ee_b

“Estabelecer uma meta corretamente é estar a meio caminho de atingi-la”
ABRAHAM LINCOLN

Calma, você não entrou na seção errada. Esse não é um texto sobre dietas e exercícios, pelo menos não para o seu corpo. O objetivo desse espaço é falar de dinheiro, abordando desde o planejamento financeiro até a análise do portfólio, passando pela escolha de investimentos e decisões sobre endividamento. Mas acreditem, financeiramente é possível pesar, e muito.

A questão financeira é um dos principais tabus da nossa sociedade. Falamos pouco sobre dinheiro, e não nos sentimos confortáveis quando abordamos o assunto: quem tem não quer falar com medo da inveja e de que lhe peçam emprestado; quem não tem não toca no assunto por vergonha e receio do que os outros vão pensar, preferindo manter as aparências. E dessa forma a questão vai sendo deixada de lado e, como uma bomba relógio, acaba implodindo os pilares da família. Deixar de analisar as questões financeiras é deixar de se relacionar com seus próximos no presente e consigo mesmo no futuro.
Nesse primeiro contato gostaria de falar sobre planejamento financeiro, pois não dá para falarmos de como investir o excedente ou como financiar a insuficiência se não sabemos quanto sobra ou quanto falta. Além disso, a falta de um planejamento financeiro hoje impactará diretamente na sua qualidade de vida mais para frente, quando sua capacidade laborativa diminuir e você não conseguir gerar recursos na quantidade e na velocidade de hoje em dia.

A consequência de não se planejar é ter um patrimônio incompatível, para menos é claro, com a expectativa de vida, e três são as implicações dessa situação. A primeira, e cada vez mais comum, é postergar a fase de gozo dos recursos e ter que continuar trabalhando. A segunda, já realidade para a maioria das pessoas, é ter que ajustar o padrão de vida para baixo, abrindo mão de serviços e produtos que antes faziam parte da rotina, além de ter que se desfazer de uma parte do patrimônio, como carros, casa e outros bens.
A terceira é a pior delas: o seu descuido de hoje poderá comprometer a qualidade de vida dos seus filhos. Segundo dados do IBGE, em 2015 a taxa de fertilidade no Brasil é de 1,72 nascimento por mulher. Isso quer dizer que duas pessoas geram menos de duas pessoas, ou seja, pais que não pensam na aposentadoria e não se planejam pesam no orçamento de cada vez “menos filhos”, dificultando a independência financeira deles. A consequência disso são filhos com menos capacidade de se planejar, impactando nos filhos deles, e assim sucessivamente. A consequência disso é uma sociedade doente financeiramente, fadada a comprometer a próxima geração com os problemas da atual.

O primeiro passo do planejamento é o orçamento. Mapeie, dimensione e organize suas receitas (ganhos) e suas despesas (gastos) separando-os por categoria e definindo prioridades. Esse exercício fará com que você tenha consciência de onde vem seus recursos e como esses estão sendo empregados. Uma das maiores falácias da “teoria do dinheiro” é que o importante é o quanto se ganha. Não! O importante é o quanto se guarda. Não é preciso ser um matemático excepcional para saber que, ao final de 10 anos, uma pessoa que ganha $ 100 e gasta $ 50, terá um patrimônio maior do que uma pessoa que ganha $ 1000 e gasta $ 980.

Existem diversas ferramentas para isso de graça na internet e o preenchimento é simples, mas primeiro você tem que decidir falar de dinheiro, e ter a consciência que esse tema é importante não só para você.

Se não fizer por você, faça pelos seus filhos!

Apaixonado por cifrões e moedas, era chamado de mão-de-vaca por cuidar do seu dinheiro desde pequeno. Mestre em Economia pela FGV/SP, especialista em Mercado Financeiro pela FGV/SP e em Mercado de Capitais pela FIPECAFI/USP, e graduado em Relações Internacionais pela PUC/SP. É um planejador financeiro certificado pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros - IBCPF e Especialista em Investimento pela ANBIMA.