Recomeçar é preciso e nos transforma para o melhor!

O recomeçar é uma das coisas mais gostosas e rejuvenescedoras que alguém pode viver nessa vida. Não olhe para o fim e sim para o RECOMEÇO que está ali na frente. O medo faz parte, prossiga com ele mesmo e se permita viver a delícia que é enfrentá-lo também

praia

Deixei para revisar e terminar esse texto nos meus dias de férias na praia e aqui estou! Olhando a imensidão do mar, sentindo a brisa e sentindo meus pés mais firmes como nunca na areia fofa. Esses pés firmes e o mar calmo que vejo a minha frente dizem muito do que vivi nos últimos tempos. Os pés já foram muito trêmulos e o mar revolto e só quero começar o texto dizendo que não há nada mais renovador que enfrentar uma tempestade seja ela qual for na sua vida.

Me separei com um bebê de 8 meses após quase 9 anos de casamento. Filho planejado e muito sonhado, especialmente por mim que sempre sonhei em ter uma família. Em um belo dia, depois de semanas bem aflitivas nas quais percebi  que tinha algo errado, fui comunicada que meu casamento seria “pausado” para que o outro lado, muito infeliz há muito tempo, pudesse organizar suas ideias. Organizou e nunca mais voltou. Meu Deus, por quê? Como assim? Essa era a reação de dez entre dez pessoas quando ouviam a minha história. Foco no próximo parágrafo pois ele virá com a primeira “lição do texto”

Viver o que eu vivi só me ensinou a focar em mim. O outro, as questões e decisões do outro não te interessam; a partir do término especialmente se ele for inesperado, o foco terá que ser você e esse é o maior dos desafios e talvez a atitude mais certa e efetiva para a sua recuperação. A  vida é inconstante, TUDO é absolutamente impermanente e só podemos cuidar de nós mesmos. As coisas não dependem  só de nós. Muitas vezes, fazemos o possível e o impossível e a coisa não funciona; isso ninguém nos conta na escola ou nos contos infantis. Foi esse desapego que me ajudou tremendamente a me colocar no prumo novamente e focar no meu crescimento pessoal e na minha recuperação. Não irei mentir; doeu demais. Doeu tanto que costumo dizer que a dor me desconstruiu em pedaços e dali surgiu literalmente uma nova mulher. Muito mais forte, mais madura, muito menos inocente e acreditem MAIS FELIZ mesmo com os inúmeros perrengues que enfrentei e enfrento até hoje por conta da separação com um filho envolvido.

Eu sempre fui uma menina muito romântica; tenho pais casados até hoje e sempre sonhei em casar, ter filhos e envelhecer realizada com a família construída. Uma das piores dores pra mim foi o desfalecimento desse sonho. O meu durou cerca de meses e de uma hora para outra se tornou um pesadelo com capítulos cruéis, mas hoje agradeço demais cada um deles. Por que agradeço? Pois muitas vezes estamos tão cegos diante da busca daquele sonho que permitimos conviver com o desrespeito e esquecemos de nos respeitar. A maneira com que meu casamento acabou só me ajudou a olhar pra mim mesma com mais amor, mais respeito e mais resiliência. Cheguei no fundo do poço e foi de lá que me resgatei. Portanto, segunda lição: aceite que o sonho acabou e construa outro, livre-se dos estereótipos e dos pensamentos limitantes.

Se você tiver filhos, levante por eles. Confesso que ter um bebê fofo no berço rindo para mim todas as manhãs também foi fundamental na minha gana de me reerguer. Por ele e para ele, mamãe se firmou e aos poucos foi se reinventando para nós dois. Meu filho hoje tem 3 anos e meio e é um menino lindo e muito feliz. Seus sorrisos são parecidos aos meus; surgem facilmente e são daqueles de lábios bem abertos! Sorri muito para ele sangrando por dentro e hoje sorrimos juntos vivendo dias verdadeiros e felizes. Meu filho só ganhou com essa minha nova versão.

E a mensagem final que eu quero deixar aqui para vocês é que tudo que nos acontece na vida só nos define dependendo da forma com que lidamos. Já falei sobre isso em algum outro texto; nos meus piores momentos, incentivada por uma amiga, me levantei e fui até o espelho do meu banheiro. Me olhei entre dezenas de lágrimas que caiam em meu rosto e pensei quem eu era e o porquê de estar passando por aquilo. A primeira parte foi fácil de responder; a segunda me causa dúvidas até hoje mas arrisco a dizer que sou tão bacana e merecedora que ganhei novas chances de me desenvolver, novas chances para crescer, novas chances no amor, novas chances para recomeçar e com tudo isso ser uma mãe mais completa e feliz. Você sempre  tem duas opções: se martirizar, se amargurar e viver o resto dos seus dias preso naquele capítulo da sua vida ou viver a dor e colocar um dia para o fim dela. Sofra, mas encerre o martírio.

Então se você do outro lado estiver passando por isso, me prometa que você tomará um posicionamento positivo diante da dor. Preserve seus filhos sempre. Se abra para outros interesses, recorra sem pestanejar  à família e amigos para ajuda. Busque um terapeuta. Tenha fé em você e em algo maior que coordena tudo e todos nós. Estamos aqui para evoluir; cada capítulo das nossas vidas tem sempre a evolução como destino final.  Hoje, quase 3 anos depois, sou grata a tudo que vivi. Me transformei como mãe, como filha, como amiga, como profissional, como mulher, tudo graças a meu divórcio. Seja forte e esteja preparada. Uma separação envolve inúmeros capítulos e cada um vai lhe dar uma dor diferente. A vida financeira sofre um racha, alguns amigos somem, ficar longe dos filhos é sim uma dor enorme, ver seu filho se divertindo longe de você também pode doer… são inúmeras passagens dolorosas que te trarão muita força e maturidade se você se predispuser a isso.

Além de tudo, me tornei inclusive uma pessoa menos preconceituosa ao me deparar sendo preconceituosa comigo mesma. Invista no seu trabalho também. Estou em uma fase muito produtiva profissionalmente, idealizei um blog para mulheres e homens que vivem o divórcio após terem filhos (www.meutommaternal.com.br) e sigo na busca da melhor versão de mim mesma. Experimentei e experimento diariamente um sabor delicioso de novos poderes e conquistas por estar conduzindo minha vida com minhas próprias mãos. Ah, e me apaixonei de novo por um cara que veio me ensinar um bocado de coisas; a primeira e mais importante pra mim: ser cuidada, ser paparicada, ser elogiada entre outras mil coisas que ele trouxe pra minha vida e para meu filho. Não esperava viver esse tipo de amor: tão lindo no qual a pessoa se apaixona também pela sua extensão e cuida de um filho que é seu.

Portanto, estou escrevendo especialmente para você  que está no fundo do poço, achando que sua vida acabou. O recomeçar é uma das coisas mais gostosas e rejuvenescedoras que alguém pode viver nessa vida. Não olhe para o fim e sim para o RECOMEÇO que está ali na frente. O medo faz parte, prossiga com ele mesmo e se permita viver a delícia que é enfrentá-lo também. Toda sorte do mundo nesse novo começo da sua vida e acredite no poder de se reinventar e se amar com o respeito que você merece e que só você pode se dar.

Tarsila, pisciana, sonhou um dia em ser jornalista, se formou em hotelaria, se tornou pedagoga, hoje professora bilíngue, idealizadora do blog meu tom maternal e mãe apaixonada do Antonio (meu melhor papel nessa vida)