Todo dia pode ser dia dos namorados...

Meu dia dos namorados vai ser muito feliz, porque eu sou feliz agora, e por nenhum outro motivo!!!

IMG_0189

Dia dos namorados há dois anos atrás: eu esperava que algum milagre acontecesse e meu casamento fosse restaurado. Nada aconteceu. Minhas expectativas frustradas me sufocavam e tornavam minha infelicidade aparente e eu me transformava naquela temida mulher reclamona que não parece estar feliz com nada. Talvez porque eu tenha ganhado alguma joia ou um crédito em roupas, mas a luz vivia pendurada e a conta no banco devedora. Minha vida financeira só refletia meu relacionamento… Falido, penhorado, falso, devedor… Eu queria mais, muito mais… Queria que ele perguntasse da minha vida, queria que lesse meus textos, queria que quisesse saber do meu dia, tedioso de falsa dondoca, coisa que nunca almejei. Eu estava morrendo viva… Eu estava afogando em desespero… Todos me diziam que casamento era assim, eu me recusava a acreditar em ser feliz em menos da metade do meu tempo dormindo ou acordada, de alguma maneira, mesmo sem ter vivido nada lindo, eu sabia que a beleza de um amor existia, em algum lugar… Talvez não pra mim, mas que era real… E meu dia dos namorados foi pior do que em qualquer dia solteira.

Dia dos namorados 2017: eu não crio mais expectativas, minha vida real é maravilhosa… Eu trabalho pelo menos 12 horas por dia, me ocupo como posso, preciso de dinheiro, sou separada e tenho dois filhos… Mas eu tenho o melhor companheiro do mundo. Com ele as segundas são lindas, as quartas são uma delícia e o fim de semana só é um fim de semana, porque todos os meus dias ao lado dele são felizes… Ambos estamos duros, lisos… Mas ele vai chegar com o sorriso de sempre, e vai ignorar minha bagunça rotineira, vai me beijar como se eu estivesse partindo pro Japão, e vai me olhar como se eu fosse de pérola… ele vai querer saber do meu dia, e eu sempre pergunto ao meio dia como foi a manhã dele… Às 17 pergunto como foi a tarde, e eu quero mesmo saber… Ele vai me perguntar quantos acessos teve o texto no portal, e vamos olhar juntos os comentários… Meus filhos já o chamam de papai a esta altura, e ele é um pai mesmo, o melhor que conheci, ele hoje vai me cobrir, chamamos de fazer “pacotinho”, ele me enrola no edredom, eleva meus pés e encaixa todas as bordas da coberta, mas isso não é só no dia 12 de junho, é de janeiro a dezembro… a gente vai lembrar do aluguel, da gasolina e das contas, e vamos rir disso, sabemos que no fim dá certo, e isso não é mais um problema… Nenhum de nós dois comprou presente, mas estamos presentes um para o outro, ele faz meu café de manhã, eu faço o da tarde… Ao meio dia ele me espera com o portão da garagem aberto, nossa moderna garagem tem uma cordinha pra abrir e fechar o portão, é uma chatice, ele me poupa disso… E quando viro a esquina, meu coração  dispara, ele está de uniforme e chinelos na nossa hora sagrada do almoço, reconheço naquele rosto toda a minha busca de vida, reconheço nele todos os meus sonhos depositados na minha mente fértil… Ele existe e já existia antes de eu nascer, parece até que eu sabia… Não estou falando com olhos de quem está apaixonada, quem fala é uma mulher que foi casada 3 vezes e foi infeliz em mais uma centena de vezes… Ouvi tanto a palavra restaurar, quanto às minhas relações falidas, ninguém nunca me disse pra restaurar minha fé no amor, restaurar minha alma pra receber alguém melhor, só me diziam pra ser feliz com o que eu tinha… Eu não podia… De alguma maneira meu coração devia saber que ele existia e que o encontraria, pois optando sempre pelo caminho mais difícil, eu não optei pela meia-felicidade, eu desfiz casamentos, relações e laços, passei aperto, perdi empregos, mudei de cidade, voltei envergonhada com a sensação de que a culpa era minha, não era… A culpa era do amor que batia em mim e não encontrava um par.

Esqueça o consumismo capitalista do dia 12, esqueça das flores e do jantar romântico, seja feliz com hoje, com o que você tem, com quem você tem, seja feliz sozinha, com seus filhos, apenas não aceite ser meio-feliz!

Se o seu lugar hoje não parece pertencer a você, não aperte os dedos do pé para caber o sapato, ele não te serve, fique descalça até achar o número certo. Calos se formam em dias e permanecem uma vida inteira nos pontos mais sensíveis!

Meu dia dos namorados vai ser muito feliz, porque eu sou feliz agora, e por nenhum outro motivo!!!

Separada, superada, sem parada! Apaixonada novamente Dois filhos terríveis e lindos Buscando autoestima e autoconfiança Professora e aprendiz, sempre!